Itiban na Gibicon 2 – Primeiro dia

Roberval Machado

E começou a terceira edição da Gibicon! Dessa vez em novo e único lugar. Dessa maneira as pessoas não precisam ficar andando algumas quadras para ir de um ambiente a outro e sem ficar sujeito ao tempo instável da cidade. Além do mais dá para ter uma real dimensão do evento, de quantas pessoas foram. E nesse primeiro dia já foram muitas pessoas. Em determinados momentos da tarde era difícil se movimentar entre os stands do piso inferior. Ainda espera-se um público maior no final de semana. Vamos ver como fica a situação.

Com uma programação ampla e ocorrendo em vários espaços simultaneamente é impossível acompanhar tudo. Então vai ao gosto da pessoa escolher o que ver porque as palestras e debates abrangem aos mais diversos assuntos.

Dos convidados internacionais, David Lloyd e Salvador Sanz tiveram problemas com seus voos e só chegarão no segundo dia. Isso ocasionou o cancelamento das sessões de autógrafos da Gibicon desse dia e vai ter alguma alteração na programação dos próximos dias para incluir mais sessões com David Lloyd. Já Eduardo Risso, Jean-David Morvan e Kim Jung Gi estavam circulando tranquilamente pelo evento.

As sessões de autógrafos da Itiban transcorreram conforme a programação, a única exceção devida ao atraso do voo do Marcello Quintanilha. Eduardo Damasceno e Lu Cafaggi tiveram uma grande fila para autografar suas Graphic MSP.

Em seguida foi a vez Julia Bax autografar Remy. Ela adiantou que deve ter um novo álbum para o próximo ano. Benett fez companhia a ela, mas achava que ia aparecer ninguém para pedir seu autógrafo. No começo ele até estava certo, não tinha ninguém, só que aos poucos os fãs de Amok foram saindo de suas cavernas escuras.

Davi Calil deu um show de simpatia na sua sessão, além dos autógrafos, conversou bastante com quem foi lá, deu dicas sobre suas técnicas de desenho, contou sobre o processo de criação de Quaisqualigundum. Falou do receio de desenhar para o Roger Cruz, já que o achava um grande desenhista. Também falou dos problemas com direitos autorais com as músicas de Adoniran Barbosa, mas graças à família do compositor que conseguiram os direitos de imagem dele por um preço acessível. O álbum só saiu porque foi financiado pelo Proac, senão nunca veria a luz do dia. No sábado vai ser anunciado um novo trabalho em que Calil fará parte. Aguardem.

Davi Calil

Davi Calil

Flavio Luiz e Cris Peter fizeram a sessão seguinte e também foram bastante atenciosos com o público. Flavio Luiz comentou sobre as dificuldades para conseguir o financiamento para o segundo álbum Aú, o Capoeirista, o que explica a demora entre o lançamento das duas edições.

Produzir de forma independente sempre é complicado, mas o pessoal não desiste facilmente, a ver pelo grande número de stands de publicações independentes na Gibicon. O único inconveniente é que a maioria ficou na parte de trás do museu. O local é coberto, mas é totalmente aberto. Com frio que está fazendo na cidade não é nada agradável ficar ali à noite. Pelo menos, a previsão do tempo promete melhora até o final de semana.

Stands de independentes

Stands de independentes

Na parte da noite teve a homenagem ao cartunista Solda e a abertura das exposições, mas isso é assunto para depois.

Abertura das exposições

Abertura das exposições

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s