Matias Maxx na Itiban

Juca_Banca_2

No sábado, dia 15, 17 horas, Adão não estará sozinho na solene mesa de convidados da Itiban. Além do mediador Yuri Alhanati também estará por lá Matias Maxx, mais conhecido como Capitão Presença!

Matias vai falar sobre liberdade de imprensa, manifestações, cigarrinho de artista, humor e lançar a Tarja Preta – Volume 1, que reúne as três primeiras edições da revista independente publicada por Maxx e Daniel Juca desde 2004. Segue um release do lançamento:

Tarja Preta Volume 1

capa_tarja_vol01

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tarja Preta – volume 1 é um álbum que reúne as três primeiras edições da revista em quadrinhos Tarja Preta, lançadas originalmente em 2004. Editada pelo jornalista Matias Maxx e pelos quadrinistas Daniel Juca e Daniel Paiva, o álbum traz também trabalhos de Allan Sieber (que também assina a capa), Arnaldo Branco, Daniel Lafayete, Danilo Lucas, Donida, Dunia, Elenio Pico, Fábio Zimbres, Flávio Flock, Gustavo Goose, Johandson, Leonardo, MzK, Pablo Calçado, Pedro de Luna, Rubens Watanabe, Schiavon, Vinicius Mitchell e Zé Colméia.

São 212 páginas que reúnem não só as edições originais, como material inédito, algumas páginas coloridas, um editorial contando a história da marca e um prefácio assinado pelo quadrinista radicado em Porto Alegre Fabio Zimbres. O álbum foi realizado com uma campanha de financiamento coletivo  no site Catarse, que contou com o apoio de 146 leitores e entusiastas da Tarja Preta.

Ainda que o Brasil tenha uma rica tradição em quadrinhos de humor, em 2004 sua produção editorial andava estagnada e a maioria dos artistas publicava basicamente em blogs. Partindo da premissa de que não dava para levar um blog ao banheiro – não tínhamos tablets ou smartphones na época – resolvemos editar uma revista em quadrinhos impressa. Sete edições depois, a cena de quadrinhos nacionais cresceu e evoluiu muito – e a Tarja Preta tem orgulho de ter imprimido parte dessa história.Visto que a maioria de seus leitores perdeu as edições originais, resolvemos relançar as três primeiras Tarjas – todas de 2004, um ano inigualável – num álbum de luxo que, tal como o relançamento da discografia de uma banda tão clássica quanto obscura, reúne bonus tracks de material inédito, “faixas remasterizadas” (algumas histórias ganharam cores e cinzas) e, inevitavelmente, aquelas faixas que não tiveram jeito, foram resgatadas de vinis e “demo tapes” detonadas pelo tempo (algumas páginas tiveram de ser reescaneadas a partir das revistas originais). Essas 212 páginas de sexo, drogas e trilha sonora à sua escolha, garantem não só grandes risadas, mas também uma compreensão dos primeiros anos deste século de paranoia antiterror, poder paralelo e inclusão digital.

E aqui um release sobre o Matias:

Matias Maxx é um fotojornalista brasileiro, nascido em 1980 em São Paulo e criado no Rio de Janeiro, que adotou a cidade maravilhosa como sua. Filho de uruguaia com argentino, sempre se interessou pela música e cultura latino-americana, tanto que batizou um de seus primeiros fanzines de Cucaracha Zine, ainda nos anos 90. A partir de 1998 começou a colaborar para várias publicações grandes como as revistas Bizz, Trip, Simples e Sexy.

Em 2001 começo a produzir videos sob o selo Tarja Preta Terrorismo Editorial. Junto com o cartunista Daniel Jucá Garcia dirigiu duas animações, Apartamento 206 de 2003, exibida no II Festival de Cinema e Vídeo de Santa Maria e Bonde do Brejo ­- Engolindo Sapos de 2004 exibida no Animamundi. Em 2004 seu minidocumentário A Batalha do Real foi premiado no Festival Cine Esquema Novo de Porto Alegre e em 2005 foi a vez da ficção Dominação Bizarra ganhar o prêmio Angu de Ouro, no Cineclube Mate com Angu de Caxias (RJ).

Em 2004, Matias Maxx e o cartunista Daniel Juca Garcia lançaram a revista Tarja Preta, totalmente independente, trazendo em cada edição uma média de vinte artistas de diferentes gerações como Allan Sieber, MZK, Leonardo, Arnaldo Branco, Daniel Juca, Daniel Paiva, entre outros. Em 2013 uma edição especial reunindo as três primeiras edições foi lançada via financiamento coletivo.

Em 2006 inaugurou a loja e minigaleria La Cucaracha a alguns passos da praia de Ipanema e da estação de metrô General Osório. Trata­-se de um espaço dedicado à cultura, arte e moda underground, urbana e canábica, trazendo um mix de streetwear, tabacaria, livraria, gibiteria e galeria de arte. A La Cucaracha montou exposição e noites de autógrafos com artistas internacionais como Tara McPherson, Estevan Oriol e Gary Baseman.

Atualmente colabora com a revista internacional VICE (veja aqui), suas coberturas sobre a onda de protestos no Rio de Janeiro lá publicadas foram traduzidas para mais de cinco idiomas.

Anúncios
Esse post foi publicado em Convidados e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Matias Maxx na Itiban

  1. Pingback: Chegou na Itiban – edição extraordinário | Blog da Itiban

  2. Pingback: Fotos + resultado dos convites VIP | Blog da Itiban

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s